Prefeita Eliana participa de audiência na Secretaria Desenvolvimento Econômico

Publicado em 5 de setembro de 2019

Ribeirão Grande será integrada ao novo Polo de Desenvolvimento Alto Ribeira, criado pelo Governo de São Paulo para fomento econômico

A prefeita Eliana Santos Silva, acompanhada pelo presidente do Condersul e prefeito de Capão Bonito, participou nesta última quarta-feira, dia 11, de uma audiência com a secretária Patrícia Hellen, da pasta de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo. O encontro foi agendada pela deputada estadual Maria Lúcia Amary.

Na ocasião, a prefeita apresentou um pedido para a inserção de Ribeirão Grande em um dos Polos de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, lançado neste ano pelo Governador João Doria para fomentar o setor produtivo paulista. “Já estamos numa região praticamente esquecida pelos governos anteriores com relação à economia, por isso, solicitei essa audiência para apresentarmos um pouco da nossa potencialidades”, disse.

Outro fator que gera preocupação à chefe do Poder Executivo é a possível paralisação do Centro de Distribuição de Cimentos, que ainda funciona na paralisada fábrica cimenteira do Grupo Votorantim de Ribeirão Grande. Caso isso venha a ocorrer, o Município perderá um valor significativo de receita ligada à cota parte do ICMS (Imposto de Circulação de Mercadoria de Serviços). “Se a Votorantim fechar o Centro de Distribuição, o repasse de ICMS diminuirá de R$ 4 milhões para apenas R$ 1 milhão por ano. Seria uma tragédia ainda maior para a cidade”, explicou.

Entendendo a necessidade de criar alternativas econômicas para o Município, a secretária de Estado, Patrícia Hellen, inseriu a cidade de Ribeirão Grande no novo Polo de Desenvolvimento Alto Ribeira, que fomentará setores produtivos como Turismo, Mineração, Artesanato, Agricultura, Gastronomia, Psicultura, entre outros. “Ribeirão Grande será integrada nesse Novo Polo devido a similaridade de suas potencialidades econômicas”, afirmou a secretária.

De acordo com o Governo de São Paulo, o objetivo dos polos  é incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos, impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda, e reunindo na mesma região geográfica políticas para determinado setor produtivo.

A otimização das políticas públicas será feita em torno de seis pilares, visando a adensar e integrar as cadeias produtivas: Simplificação Tributária e Regulatória; Financiamento Competitivo – voltado ao adensamento da cadeia produtiva; Tecnologia e Inovação; Qualificação de mão de obra; Infraestrutura e serviços;
Ambiente de negócios e Desburocratização
– fast track de licenças e permissões, One Stop Shop.

VOLTAR