Ribeirão Grande completa 26 anos como Município

Publicado em 18 de Maio de 2018

Apesar forte crise gerada pela paralização das atividades dos grupos cimenteiros, a prefeita Eliana realiza obras e trabalha para a criação de alternativas de emprego na cidade

O município de Ribeirão Grande completa neste sábado, dia 19, 26 anos de emancipação político-administrativa e apesar da forte crise gerada pela paralisação das atividades dos grupos cimenteiros do município, a prefeita Eliana Santos Silva, junto com sua equipe de Governo, tem realizado obras importantes no município e priorizado ações para a criação de alternativas de emprego, através do fomento do Turismo e do Empreendedorismo.

Um dos presentes que a cidade ganhou foi a contemplação com o título de Município de Interesse Turístico, concedido pelo Governo de São Paulo e com aprovação da Assembleia Legislativa, e que garante um recurso no valor de R$ 600 mil para aplicação no setor de Turismo.

As obras que estão sendo realizadas no Município, conduzidas pela prefeita Eliana Santos, também tem garantido novos empregos e recursos através do recolhimento do ISS (Imposto Sobre Serviço). São obras de infraestrutura no Beira Rio, na região da Raia, nas proximidades do Posto de Saúde, além de verbas importantes na área da Saúde.

O Município também está aguardando a liberação de um pacote de recursos do Governo Federal e Estadual para a construção de uma nova ponte no bairro da Lagoa, de novo calçamento na região urbana e no bairro Ferreira das Almas e em diversas pontes da cidade. 

História

Apesar de ter sido emancipada de Capão Bonito em 1991, o embrião separativista de Ribeirão Grande começou ainda no início da década de 70, quando o antigo diretório do MDB (Movimento Democrático Brasileiro) de Capão Bonito, solicitou à Justiça Eleitoral da época, a instalação de seções eleitorais no então distrito Ribeirão Grande. Os documentos foram assinados pelos emedebistas Juraci Braz das Chagas e Antônio Roque Citadini, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

Além disso, na mesma década de 70, o distrito começou a se estruturar com a implantação de uma subprefeitura, que foi comandada pelo agricultor Leomir Baldissera e em seguida por Eduardo Brizola e Vicente Silvano.

Antes de receber o título de Município, Ribeirão Grande também teve relevante participação na política de Capão Bonito ao eleger representantes no Legislativo como Vandir Mendes de Queiroz, Eduardo Brizola, Cláudio Balaio e Jaime Tozzo.

As primeiras reuniões oficiais para discutir a separação de Capão Bonito começaram no ano de 1989. O primeiro passo foi dado com a criação de uma Comissão de Emancipação, com representantes da comunidade que se responsabilizaram pelo levantamento de dados e coleta de assinatura para a elaboração do requerimento proposto pela Assembléia Legislativa. A emancipação oficial ocorreu no dia 30 de dezembro de 1991, e foi assinada pelo então governador Luiz Antônio Fleury Filho.

Hoje, a cidade não é só independente nas esferas econômicas e jurídicas. Ribeirão Grande é um município com identidade, costumes e tradições próprias. O município é sede do Parque Estadual Intervales e sua paisagem é construída pelas belezas naturais da Mata Atlântica, por isso, atrai turistas do Brasil inteiro.

Festividades

Para comemorar o 26º aniversário de Ribeirão Grande, a prefeitura preparou um calendário de festividade com competição de Mountain Bike, Corrida de Rua, Cavalgada, Torneio de Malha, Trilhão de Jipes, Motos e Gaiolas e outras atividades esportivas.

Na manhã deste sábado, haverá o Ato Cívico de Hasteamento da bandeiras e várias atividades culturais em frente ao Fundo Social de Solidariedade.

VOLTAR